terça-feira, 10 de agosto de 2010

Aniversários.... 2 Anos de Canadá



Há dois anos atrás estavamos no limbo, hospedados na casa da irmã da Re em Houston por alguns dias a caminho de Toronto.

Então pelo menos duas datas nos marcaram bastante, o dia que saímos de SP (08/ago/2008) e o dia em que chegamos aqui (18/ago/2008).

E dia 12 é o meu aniversário, então é uma período de muitas emoções.

Pra quem está no Brasil ou acabou de chegar, vão aqui meus dois tostões:

Se você pretende realmente morar aqui, EU acho que é uma boa idéia se relacionar também com pessoas fora do círculo de amizades brasileiras. Não estou renegando nossos queridos amigos, que foram e são muito importantes na nossa adaptação aqui. Só que ficar circunscrito neste pequeno círculo de amizades acaba te distanciando de toda uma outra cultura.

É o que eu sinto quando passo por Chinatown. O povo fala e escreve "chinês"(mandarim, cantonês), koreano, japonês etc - e se comporta como se estivesse no país deles. Nenhum problema aí, a não ser o que EU penso disso, vendo de fora. EU sinto que há uma grande distância e eles não estão interessados em uma aproximação. E EU não acho legal, porque me sinto alienado e por isso voto pela integração, que me estimula culturalmente e me mantém alerta em relação ao mundo "lá fora".

O engraçado é que o Tio Mílton lá no Brasil sempre tentou me ensinar isso e a ficha só caiu depois de algum tempo aqui. Ele dizia pra fazer parte de alguma associação (de classe, social, etc), como ser membro, por exemplo, da fictícia APRQVM (Associação dos Provadores de Risolis de Queijo da Vila Mariana).
Não vou dizer que é fácil, ainda mais pra mim que sou meio Grouxo Marx ("I don't want to belong to any club that will accept me as a member") mas procurei dentro dos meus interesses e fiquei membro de um Sailing Club e mais recentemente montei uma banda com mais um brasileiro e dois canadenses (descendentes de chineses). A gente ensaia pelo uma vez por semana e até agora tem sido uma experiência boa.

Quanto ao mercado de trabalho (certamente a maior preocupação de quem está vindo), eu diria que os primeiros 3 a 6 meses são intensos, muita coisa nova, muita energia, você correndo atrás do primeiro emprego. Dai pra frente é um período de estabilização, entre 1 e 2 anos, onde dependendo das condições você vai correr atrás do seu Mortgage Loan, comprar sua casa ou condo, e depois vem uma outra fase, e eu acho que a gente está passando por isso neste momento:

- Now what?
.
.
.
.prometo que conto assim que descobrir....

sábado, 17 de julho de 2010

Churrasquinho na laje


Ah, ficou faltando o update sobre a churrasqueira.

Quase ficamos loucos com o overload de informação...e eu só queria comer um churrasquinho.

A única coisa que eu sabia era que precisava ser de gás natural por causa das regras do condomínio, mas....quantos burners? que tipo de burners? Que tipo de grill? Stainless steel ou porcelain? Cast iron? Tantas perguntas.....

No final, depois de muita pesquisa (técnica e de preço), ficamos com uma Weber Spirit que estava em promoção no Home Depot.


E com farofa Yoki e Picanha a $5.99/lb do Nosso Talho nosso verão está feito.

Ueba.

(deu fome agora).

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Eu e minha bike...



Finalmente compramos nossas bikes...maridão que escolheu, já que eu, mesmo fazendo test drive e tudo, não conseguia me decidir...são tantas opções e preços....compramos o mesmo modelo, só que a minha na versão feminina.

[GUS] >>> Essa aqui é a minha ó:

Vc encontra vários estilos no mercado: a mountain bike, full suspension, hybrid, electric, urban, road, comfort...e é claro que para cada uma dessas, muitas opções de marcas, cores, acessórios e preços.

Optamos pela hybrid, um mix de mountain bike com road bike, e não me arrependo. Tive que trocar o banco, pq não há moça fina que aguente tanto sacolejo na derriére né?

Também compramos capacete, por segurança mesmo, já que é obrigatório somente para menores de 18 anos.

O marido descolou um mapa super bacana que mostra todas as bike lanes da cidade, pistas em parques, bike locker, shops e mais. Vc tem acesso ao mapa online no site da prefeitura, mas pode pegar o mapa impresso de graça em lojas especializadas, bibliotecas e centros comunitários...

Agora, o que eu estou mais curtindo mesmo, é usar minha bike pra ir trabalhar!

Moro e trabalho em downtown Toronto, o que facilita bastante. Demoro uns 20 minutos de bike pra chegar no trabalho (é pessoal, temos que respeitar as leis de trânsito como qq motorista), e demoro uns 30 minutos de metrô. Isso da porta de casa até a porta do trabalho.

Apesar de estar super quente e úmido, não chego toda suada...é até gostoso e fresco aquele ventinho na cara...e a ida é descida, mais fácil do que a volta...

O figurino varia também...já fui de bermuda, calça, saia e vestido. Nada de roupa de esporte, pq afinal estou indo pro trabalho...saia ou vestido largo acaba sendo mais confortável que calça, e calça de boca larga precisa ser presa pra não pegar na corrente....salto alto eu já tinha aposentado mesmo, então eu uso e abuso das sapatilhas e sandálias baixas.

O único contra é a mochila nas costas, que pesa um pouco. Ainda estou à procura de uma cestinha...já comprei uma, mas já devolvi....o marido não acha uma boa trocar a mochila nas costas pela mochila na cesta, já que vai trepidar muito mais e pode dar problema no notebook....sei não, vou ver....

Só não me arrisco quando está chovendo, não sou tão "pro" ainda...mas já vi meninas na chuva, com capa e tudo.

Ainda não usei o TTC com minha bike, mas é possível tb. Vc pode entrar com a bike no metrô fora do horário de pico, e muitos ônibus tem bike rack...a cidade de Toronto é "bike friendly" e, apesar dos roubos e acidentes com bicicletas, continuo achando uma boa opção.

Está sendo uma ótima maneira de fazer exercício (pernocas agradecem), economizo com o passe do metrô e ainda ajudo o meio ambiente. Daqui poucos meses alcanço meu ROI. :)

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Earthquake

Ah, e como vocês já devem ter ouvido falar, houve um terremoto ao norte de Ottawa que foi sentido até Chicago (passando por Toronto).

Acho que tivemos sorte, vejam uma imagem da catástrofe:






Canada Day e a visita da Rainha


O Canadá é novinho, apenas 143 anos e a rainha Elizabeth II veio nos visitar, toda vestida de vermelho.

Assistindo a cobertura do evento pela CBC eu não consigo parar de me perguntar:

O que é que uma Rainha leva naquela bolsinha que sempre a acompanha? Celular? Batom? Chapstick? Um token e uns trocados? A chave de casa?



Vai saber....

E pra quem estiver curioso de onde vem as bolsas...

quinta-feira, 4 de março de 2010

Churrasco!!!

Com a temperatura quase chegando em dois dígitos positivos, achamos que era uma boa hora de começar a pensar na aquisição de uma churrasqueira para colocar no nosso deck.

Mas como eu nunca comprei uma churrasqueira a gás antes (nosso condomínio não permite churrasqueiras de carvão), fomos pesquisar na internet.

Para quem está interessado no assunto, talvez o melhor lugar para ver de perto TUDO sobre churrasco deve ser esta loja aqui:

Ontario Gas Barbecue - World's largest barbecue store - pelo menos é o que eles dizem.

Fica perto do Vaughan Mills, logo faremos uma visita e depois conto como foi.

Abraços

Gus

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Feliz Natal..ho ho ho!!



Merry Christmas and Happy New Year!!!
Feliz Natal e um Ano Novo cheio de ótimas emoções!

Recebi essa mensagem de uma amiga querida, Carla, que estava aqui nos visitando e foi embora essa semana....veja que linda:

"Dentro de alguns dias estaremos no último dia do ano de 2009... E depois da meia-noite, virá o Ano-Novo...
O engraçado é que ,"teoricamente", continua tudo igual... Ainda seremos os mesmos.
Ainda teremos os mesmos amigos, alguns o mesmo emprego, o mesmo parceiro, as mesmas dívidas (emocionais e/ou financeiras).
Ainda seremos fruto das escolhas que fizemos durante a vida.
Ainda seremos as mesmas pessoas que fomos este ano...
A diferença, a sutil diferença, é que quando o relógio nos avisar de que é meia noite, do dia 31 de dezembro de 2009, teremos uma ano in-tei-ri-nho pela frente!
Um ano novinho em folha! Como uma página de papel em branco, esperando pelo que iremos escrever.
Um ano para começarmos o que ainda não tivemos força de vontade, coragem ou fé...
Um ano para perdoarmos um erro, um ano para sermos perdoados dos nossos...
365 dias para fazermos aquilo que quisermos...
Sempre há uma escolha e exatamente por isso, eu desejo que você faça a melhor escolha que puder.
Desejo que sorria o máximo que puder.
Cante aquilo que quiser.
Beije muito.
Ame mais.
Abrace bem apertado.
Durma com os anjos. Seja protegido por eles.
Agradeça por estar vivo e ter sempre mais uma chance para recomeçar.
Agradeça às suas escolhas, pois certas ou não, elas são suas. E ninguém pode ou deve questioná-las.
E eu gostaria de agradecer aos amigos que tenho.
Aos que me 'acompanham' desde muito tempo.
Aos que eu fiz este ano.
Aos que eu escrevo pouco, mas lembro muito.
Aos que eu escrevo muito e falo pouco.
Aos que moram longe e não vejo tanto quanto gostaria.
Aos que moram perto e eu vejo sempre.
Aos que me 'seguram', quando penso que vou cair.
Aos que eu dou a mão, quando me pedem ou quando me parecem um pouco perdidos.
Aos que ganham e aos que perdem.
Aos que riem e choram. Aos que me parecem fortes e aos que são.
Obrigado por fazer parte da minha história.
Espero que 2010 seja um ano bem mais feliz, amoroso e próspero!
Felicidades e Sucesso na vida pessoal e profissional, que 2010 seja intenso e com grandes conquistas para você e que estejamos sempre juntos, nem que seja virtualmente....

Positividade sempre!!


domingo, 20 de setembro de 2009

I love you too!

Fomos no show aqui em Toronto na quinta passada....ficamos lá na pista, pertinho!!

No meio do show, o Edge aponta pra mim e fala: I love you!!

E eu grito pra ele: I love you too! I love U2!!

Se não tivesse encontrado o Gus, eu casava com o Edge!

Pagamos pouco e nos divertimos muito :)


sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Compramos uma Townhouse!!

Agora que já está tudo assinado decidimos contar a novidade...compramos um townhouse em downtown Toronto!

Vou começar contando pelo começo hehehe. Apertem os cintos pq esse vai ser longo! rsrsr

Quando você decide comprar um imóvel, se você não vai pagar à vista, que é o nosso caso, a primeira coisa a se fazer é ter o mortgage (financiamento) aprovado. Depois de saber quanto o banco te aprovou, você procura um realtor e começa a procurar o imóvel já sabendo a faixa de valor. Assim você não corre o risco de achar um imóvel que você gosta mas o banco não aprovar o financiamento e tudo ir por água abaixo. Aliás, o próprio realtor já vai te perguntar sobre o mortgage e dificilmente ele vai trabalhar com você se já não estiver aprovado (pelo menos ter o tal to pre-approval).

Antes de fazer um ano que chegamos aqui começamos a pesquisar sobre como conseguir o mortgage. Nossa preocupação era pq sempre ouvimos dizer que, quem não tem emprego fixo, dificilmente conseguirá ser aprovado. Eu trabalho com contrato part-time e o Gus é freelance, então seria praticamente impossível conseguir. Verdade? Nem sempre....

Eu sou teimosa por natureza, marido que o diga, e quando coloco uma idéia na cabeça, se é uma coisa que quero muito, vou fazendo uma coisa aqui, outra ali, até conseguir o que quero. Bom, isso foi o mesmo com o mortgage.

Queríamos deixar de pagar aluguel e pagar nossa casa própria. Nosso aluguel atual não é baixo (moramos no tal do Prelude) e pagar o financiamento daria no mesmo. (Pra fazer a conta real, não esqueça de levar em consideração o valor mensal do financiamento, taxa de condomínio, os utilies (água, energia e aquecimento) e incluir o property tax, que depois que vc compra, passa a pagar.)

Começamos então a perguntar para os amigos que já tinham comprado, como foi, quanto foi, quais os custos envolvidos, etc, e decidimos que era a hora. Consultamos uma mortgage broker, preenchemos um formulário com o nosso perfil dizendo quanto queríamos dar de entrada e qual o valor do imóvel que estávamos pensando, e mandamos pra ela avaliar.

Foi super rápido e, em menos de 24hrs, ela nos respondeu dizendo que infelizmente, por não termos emprego fixo, não tínhamos sido aprovados.

Putz, e agora....mesmo a gente querendo dar 20% de entrada, um valor alto, a mortgage broker não conseguiu aprovar. Isso porque não queríamos pagar o tal seguro quando o down payment é abaixo de 20%.

Enfim, é claro que não sosseguei...eu pensava: quero dar 20% de entrada, sempre paguei minha contas em dia, pago um valor alto de aluguel e com o mortgage só vai ser chamado de outro nome...poxa, como é que não dá?

Resolvemos então conversar com nossa gerente do banco daqui e ver no que dava. Ela mandou um formulário, preenchemos com os mesmo dados que mandamos pra mortgage broker, e mandamos.

Passaram 3 semanas e nada de retorno...eu já ficando ansiosa, pedi pro marido mandar um e-mail perguntando, fazendo uma pressãozinha ne?....mais três dias e nada...até que finalmente chega um e-mail dela, sem muitas explicações, dizendo que estávamos APROVADOS, e já mandou um contrato com todos os detalhes, taxas e valores.

UAU, ficamos super contentes e resolvermos ter certeza dos detalhes e marcamos uma reunião com ela, face to face. Na reunião perguntamos se era só um pre-approval e se precisaríamos comprovar renda depois, essas coisas. Se ela tinha visto que nenhum de nós tínhamos emprego full-time, etc....ela disse que tinha visto sim mas que nosso mortgage estava aprovado no valor que tínhamos pedido, com 20% de entrada conforme tínhamos mandado, que agora era só achar o imóvel!

Gente, nunca tínhamos ficado tão felizes por termos aberto nossas contas premier com o HSBC como agora. Realmente essa conta, que todos comentam muito, fez e está fazendo muita diferença na nossa vida aqui.

No começo foi o valor do limite do cartão de crédito, que por ser alto, nos ajudou muito...logo que vc chega são tantas coisas pra comprar que um cartão de $1,000 de limite, que é o que os newcomers conseguem com os bancos daqui, não dá pra nada. Além disso, todos esses gastos no cartão ajudam na construção do famoso crédito. Claro que quem tem o limite baixo pode pagar no débito, mas isso não ajuda no crédito...além das milhas que vc vai juntando no cartão, que pode demorar, mas um dia vc consegue trocar por alguma coisa.

Saímos do banco super felizes, voltamos pra casa e mandamos um email para um corretor indicado por um amigo. Ele respondeu logo, marcamos um reunião e em poucos dias já estávamos recebendo os listings dos imóveis disponíveis pelo MLS.

Aliás, esse sistema é muito bom, mas como o marido comentou em outro post, acabou sendo muito complicado comprar agora que o mercado aqueceu um pouco e ficou bom para os sellers.

Claro que tem apto que fica vários dias no mercado e não vende, mas se está bonito, boa planta e boa localização, vende rapidinho e acima do preço pedido!
Nós mesmos, antes de comprar a townhouse, tentamos comprar outros 3 aptos. Mandamos oferta, mas como nesse mesmo apto tinha outras 10 (DEZ!!!!) ofertas além da nossa, não ganhamos. Mesmo tendo oferecido 15mil (isso mesmo, QUINZE MIL) a mais do valor pedido. Isso aconteceu 3 vezes....e depois o nosso corretor viu pelo tal MLS que os aptos que tínhamos perdido tinham sido vendidos por um valor muito acima do listing...Loucura!!

Aí já estávamos estressados, falamos pro corretor ficar de olho em aptos que não teriam uma data certa pra receber as ofertas (data certa significa "bidding", do tipo "quem dá mais", pq eles não vendem pro primeiro que oferecer o valor pedido, eles vendem pra quem oferecer mais), e sim mandar listings aceitando ofertas a qualquer hora.

Um dia depois que tínhamos tentado comprar o último apto, que na verdade era uma townhouse, o nosso corretor que estava fazendo o dever de casa (aliás ele trabalhou muito bem) procurando por imóveis com nosso perfil no sistema, nos liga dizendo que tinha acabado de entrar uma outra townhouse na mesma região e que NÃO tinha data certa pra receber oferta.

Ele correu marcar um visita com a gente pra aquele dia mesmo, à noite, mais precisamente às 7:30pm...além da gente, outras 16 visitas estavam marcadas pra aquele dia!

Saímos do trabalho e fomos nos encontrar com o corretor lá no imóvel. Saindo do metrô já fomos avaliando a região, distância, pessoas, e achamos bacana. Chegamos no endereço e gostamos da cara de fora do prédio...outro corretor estava mostrando a casa e ficamos esperando eles sairem.

Gente, pra resumir, nós vimos, gostamos, conversamos lá mesmo se fazíamos uma proposta ou não, preço, prazo, reformas, blá blá blá, e saímos de lá pq tinha outro corretor marcado pra 8:00pm que já estava batendo na porta pra gente sair.

O nosso agente ligou para o corretor dos vendedores, avisou que os clientes dele (nós) queríam fazer uma oferta e marcamos pra nos encontrar às 9:00pm. Fizemos uma hora no Tim Hortons lá perto até dar o horário combinado, e lá fomos nós.

Oferecemos primeiramente $5K a menos pra ver se aceitavam, mas não deu e acabamos pagando o valor pedido, que, diga-se de passagem, estava muito bom. BEM menos que o outro que tínhamos tentado comprar na mesma região. Uma diferença de 28K! Ufa!!

É uma townhouse pequena, com sala e cozinha no primeiro andar, 2 dormitórios pequenos e banheiro no segundo, e lavanderia e um quintal com deck de madeira no terceiro andar, privativo pra gente e com direito a ter churrasqueira! Vamos querer fazer umas reformas (o tampo da pia da cozinha é verde! hahaha), mas pra começar, primeira casa aqui em downtown, está ótimo!!!

Depois de tudo assinado e fechado, o nosso corretor voltou pro carro (enquanto rola a negociação nós não podemos entrar, então ficamos esperando no carro. Se a compra acontece no escritório do corretor, cada um fica numa sala e muitos nunca se encontram. A nossa foi na casa do corretor dos vendedores), então ele nos perguntou gostaríamos de conhecer os vendedores, que ele poderia perguntar se eles aceitariam tb nos conhecer. Dissemos que sim e logo ele volta dizendo que poderíamos entrar.

Gente, os sellers são um casal super simpático, ela é escritora e ele trabalha pro exército, ela uma senhora de uns 65 e ele bem mais jovem. Estavam vendendo a casa pq ele foi transferido para uma outra base perto de Ottawa. Ela estava super emocionada por vender a casa pq adora o lugar, passa muito tempo lá por ser escritora, e por incrível que pareça, tem uma filha chamada Renata!!! Ela é canadense mas foi casada com um italiano, daí o nome da filha...quando ela viu que meu nome tb era Renata, nossa, ficou ainda mais emocionada....depois descobrimos que o pai dela faz aniversário no mesmo dia que o Gus....é claro que, conversa vai conversa vem, encontramos outras pequenas coincidências....

Foi tão legal que marcamos um almoço no sábado para conversarmos mais, ela nos dar dicas sobre o condomínio, sobre a casa, mostrar um pouco mais do bairro...ela agora é praticamente minha nova BFF! hahaha

E saímos de lá com um contrato assinado, uma dívida enorme e uma sensação deliciosa. O closing date (data que tomamos posse) é 16 de outubro.

Estamos super ansiosos e mega felizes!

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Circo!!



Fomos ontem na estréia aqui em Toronto do novo espetáculo do Cirque du Soleil, o Ovo.

Meus olhos ficaram lacrimejados por várias vezes, não sei se foi pela lembrança dos meus tempos de circo lá no interior, se foi por escutar um "bem-vindos" em alto e bom tom (em português mesmo), por sentir e ouvir o som dos ritmos brasileiros, ou se foi por ver aqueles artistas excepcionais, que encantam e surpreendem.

Ela
fez um grande trabalho.

Vídeo legal.

Aniversários.... 2 Anos de Canadá

Há dois anos atrás estavamos no limbo, hospedados na casa da irmã da Re em Houston por alguns dias a caminho de Toronto. Então pelo men...